A missão espacial Rosetta foi lançada pela Agência Espacial Europeia (ESA) em março de 2014 com o objetivo de estudar os cometas. A sonda está equipada com um espectómetro de massa (o mesmo usado nos laboratórios forenses da série televisiva CSI) que permitiu detectar uma assinatura química deveras intrigante composta por moléculas com odor.

Se pudéssemos aproximar-nos e cheirar o lastro do cometa, sentiríamos os odores de ovos podres (sulfito de hidrogénio), urina (amónia), liquido de embalsamar (formaldeido), vinagre (dióxido de enxofre) e amêndoa amarga (cianeto de hidrogénio).

Os cientistas da equipa da missão Rosetta contrataram uma empresa inglesa para criar o perfume do cometa, com base nestes dados. O público também poderá sentir o cheiro do cometa na exposição de verão de ciência na Royal Society em Londres, durante o mês de julho de 2016.

Esta composição de odores desagradáveis nunca seria considerada um perfume, na medida em que este por definição consiste numa mistura de ingredientes com aroma agradável, com uma identidade própria, que nos emociona e faz sonhar.

cometa
Fontes: www.abc.net.au; www.dailymail.co.uk

Deixe uma resposta

Close Menu