DSC_0303

Com a sua ciência e criatividade o perfumista traz ao mundo novas sensações. Mas como o faz? Todas as construções devem começar pela base. De modo a assegurar uma linguagem comum, propomos esta pequena introdução à perfumaria. Será a primeira de várias referências para consultarmos sempre que necessário.
A nota olfactiva é a base de qualquer composição perfumada. É um ingrediente que pode ser natural ou artificial, que pode ser apenas uma molécula ou um conjunto de centenas de moléculas que têm um odor. Poderemos dar como exemplos:
– o Limoneno presente na casca de vários citrinos e que lhes confere o seu cheiro característico;
– a Cumarina (Coumarin) obtido dos grãos de Tonka e que simulam o cheiro a relva acabada de cortar;
2,4,6-Trichloroanisole (TCA) – composto que confere às rolhas o odor a mofo;
– a essência de rosa ou jasmim que contém dezenas de moléculas olfactivas, que no conjunto formam o aroma da flor. Tal como um maestro genial, a natureza orquestra acordes muito complexos com milhares de odores fragrantes, enquanto o perfumista tem ao seu dispor somente algumas centenas. No óleo essencial natural de Jasmim existem mais de 100 compostos odoríferos.
Da mesma forma que uma criança constrói castelos com blocos lego e a sua imaginação, um músico usa a escala de notas dó-ré-mi-fá-sol-lá-si ou um pintor mistura as cores primárias vermelho-azul-amarelo para obter uma infinidade de tonalidades, também o perfumista usa as notas olfactivas para criar novos aromas e emoções que nos fazem sonhar.

Deixe-nos as suas dúvidas, comentários sobre este assunto ou questões e temas que gostaria de ver abordados para que, a cada publicação, possamos enriquecer esta página.

Deixe uma resposta

Close Menu